A leveza da vida

Nunca queira buscar nas suas vaidades, pequenas armas para intimidar alguém, pois á vida tem provisões maiores, e na próxima curva retirar às pólvoras de sua tortura e ensinar a arte de viver em paz.

Saiba caminhar em silencio onde o barulho gostava de viver, e com a maestria de um grande regente componha um pouco de oração para aquele que vive na vida sem viver, e não encontra pelos menos uma janela para enxergar a luz do sol.

A dificuldade de alguém faz parte do seu dia, e com suas mãos transforme o pequeno pão do amor em alegria, para que ele não se torne amargo na boca do que recebe, procure temperar as palavras para que não lese o ouvido daquele que venha escutar.

Quantos fizeram na prancheta de sua mente o melhor para ser realizado, quantos não procuraram realizar um pouco e não conseguiram,  por não compreenderem a arte da doação foram transportados para as ruas de delinquências.

Some sempre suas facilidades de alegrar onde existe a tristeza da dor, não caminhe pelo vale da morte se não tiver a certeza que pode ultrapassa-ló com a força de sua fé, pois muitos desafiaram sem noções e se perderam na primeira curva.

Na hora da caridade olhe os seus pés, enquanto muitos vivem parados no tempo por não puderem prosseguir, não se entregue as inoperâncias do caminho e procure caminhar com as mãos estendidas para recolher alguém que sofre e procura um pouco de paz.

Não acredite nas derrotas, antes que a batalha inicie e compreenda que alguns  venceram as incertezas onde se espelhava a duvida, pois muitos fizeram de si a esperança e conseguiram transformar em milagre.

Não adianta se enfurecer contra o mal, pois este surge pela ineficiência dos bons, mas mesmo assim procure trazer para seu coração, o templo da virtude e o que era escuro e feio se tornará belo e cristalino.

Rafael Holanda