Cássio injetou veneno e agora quer vender antídoto, diz Tôrres sobre Viaduto do Geisel

luis torres jpeApós o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) confirmar a vinda do ministro das Cidades, Bruno Araújo, à Paraíba para liberar recursos da obra do viaduto Eduardo Campos, mais conhecido como “Viaduto do Geisel,  que foram travados no mês de junho, o secretário de Estado da Comunicação Luís Tôrres lamentou, nesta segunda-feira (17), o “oportunismo” nas ações dos tucanos.

“O senador Cássio injetou o veneno e agora quer vender o antídoto. Estimulou o governo federal a segurar e retirar verbas do viaduto do Geisel, que por esforço e investimento do governo do Estado, ja está servindo a população e acabou com o engarrafamento na região. O governo já liberou quase a totalidade dos R$ 40 milhões e o governo federal apenas R$ 4 milhões. Não há espaço para oportunismo. A Paraíba não aceitará boicotes”, declarou.

O valor total da obra do Viaduto do Geisel é de R$ 38,9 milhões. Depois de pronta, a obra terá 1,75 km de extensão. O viaduto está sendo construído em concreto armado, com quatro alças e trevo. O projeto foi aprovado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), em Brasília. Tôrres destacou que apesar das dificuldades e do bloqueio dos recursos por parte do Ministério das Cidades, a obra continua em andamento.

“Somente no mês passado, além dos R$ 23 milhões investidos, o governo do Estado teve que “emprestar” mais R$ 3,5 milhões para a obra não parar”, revelou.

Redação