Paraíba perde R$ 46 milhões após cortes do governo Bolsonaro em infraestrutura e educação

O corte de R$46 milhões de reais atinge serviços e obras como educação, rodovias, desenvolvimento urbano, construção de adutoras, infraestrutura hídrica e turismo. O cancelamento dos investimentos anunciado pelo governo Bolsonaro (PSL) cortou mais de instituições de ensino e de municípios paraibanos, como Campina Grande, Sousa, Piancó, Nova Olinda, Santarém, Santa Rita, Várzea de Cacimba, Queimadas e São Bento.

No documento, os registros de cancelamento dos investimentos foram nos seguintes seguimentos: aquisição de equipamentos e implantação de obras de infraestrutura hídrica nos municípios de Queimadas e São Bento, Construção de Adutoras – Sistema Adutor Extremo Oeste Capivara, Apoio à Política Nacional e Desenvolvimento Urbano em Sousa, Construção do Centro de Convenções de Campina Grande,  Construção de Trecho Rodoviário Piancó, Nova Olinda -BR 426, nas Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnologia -IFPB e de Ensino Superior.

Segundo o Senador Veneziano Vital do Rego (PSB), que é membro da Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional, a situação gera impacto direto em obras que já eram esperadas. “O cancelamento dos investimentos afeta importantes obras de desenvolvimento como o orçamento previsto para a Construção do Centro de Convenções de Campina Grande. É um cenário adverso à nossa região e demonstra o tratamento que o Presidente da República tem dado ao Nordeste e à Paraíba em particular”, explicou.

 Acesse o relatório completo aqui.

Redação