Nokia 5310 ganha nova versão com funções mais modernas; saiba mudanças

O celular Nokia 5310 está de volta depois de mais de uma década, para alegria dos fãs nostálgicos. A Nokia apresentou uma nova versão do icônico Nokia 5310 Xpress Music, de 2007, agora com design remodelado. O telefone chega a 2020 com os clássicos botões físicos para controle de música e também com auto-falantes frontais duplos. Será vendido na Europa por 39 euros, cerca de R$ 215 na cotação atual.

O lançamento foi feito nesta quinta-feira (19) junto com outros três celulares: o Nokia 5.3, o Nokia 1.3 e o Nokia 8.3, primeiro da marca com suporte ao 5G. A HMD Global, detentora do nome Nokia, também trouxe uma boa notícia para os fãs brasileiros: celulares Nokia voltarão a ser comercializados no Brasil ainda este ano. O anúncio foi antecipado pelo TechTudo com exclusividade.

Conforme já era esperado, o telefone chega com proposta simples. O aparelho conta com o processador MediaTek MT6260A em conjunto com apenas 8 MB de memória RAM. Já o armazenamento interno é de 16 MB, ainda menor que a capacidade de 30 MB da versão de 2007. No entanto, é possível expandir os dados via cartão microSD de até 32 GB.

A tela QVGA subiu de 2,1 polegadas para 2,4 polegadas e a câmera permanece com qualidade VGA, mas tem como novidade o flash na nova versão. Na bateria, a promessa da Nokia é a mesma do passado: quase um mês de duração em repouso por conta do componente de 1.200 mAh.

Entre os recursos extras estão ainda o MP3 Player e a rádio FM – com destaque para os botões físicos dedicados a estas funções –, e as tradicionais entradas para fones de ouvido 3,5 mm. Vale lembrar que, por trazer um sistema próprio intitulado de Nokia Series 30+, o modelo não deve funcionar com apps conhecidos do público, como WhatsApp e Instagram.

Com previsão de lançamento ainda em março no mercado europeu, ainda não há informações sobre preço e data de chegada ao mercado doméstico. A HMD Global não divulgou se a comercialização do celular estará na estratégia de vendas para o Brasil.

Com informações de Nokia e GSMArena