Samsung deleta comerciais contra iPhone após chegada de Galaxy Note 10

A Samsung tirou do ar comerciais que criticavam o iPhone pela falta de entrada para fone de ouvido analógico no mesmo dia em que lançou o Galaxy Note 10 justamente sem o componente de áudio. É a primeira fez que um celular de ponta da fabricante não traz o chamado plugue P2.

Desde o lançamento do iPhone 7, em 2016, a empresa sul-coreana vinha apontando a ausência do conector como motivo de chacota por impedir, por exemplo, recarregar o celular e usar fone com fio ao mesmo tempo. As peças publicitárias mencionavam a característica como uma das limitações do rival frente à família Galaxy. No entanto, as brincadeiras parecem ter perdido o sentido com o anúncio do sucessor do Galaxy Note 9.

De acordo com o Business Insider, os vídeos sumiram de vários canais da empresa no YouTube, mas se mantêm em outros. É o caso do canal brasileiro, que segue exibindo o material “Upgrade para Galaxy”, que tira sarro, entre outras coisas, da falta de conector P2 no celular da maçã.

O Galaxy Note 10 traz na caixa um fone de ouvido AKG com conector USB-C, o mesmo empregado no carregador do celular. Consumidores poderão comprar adaptador de USB-C para P2 nas lojas da marca. O preço deve variar entre US$ 8 e US$ 10 (cerca de R$ 31 a R$ 39 em conversão direta) nos Estados Unidos. Ainda não se sabe quanto custará no Brasil.

O Galaxy Note 10 não é o primeiro celular da Samsung sem porta de 3,5 mm para fone de ouvido. Antes dele, a Samsung já havia anunciado o Galaxy A80 com o mesmo detalhe de design. No entanto, o Note 10 representa uma mudança significativa para os smartphones mais avançados da fabricante e sinaliza que o mesmo pode acontecer em futuros lançamentos – o Galaxy S10, por exemplo, pode ser o último da linha a trazer o recurso.

Apesar da falta marcante do conector para fones analógicos, o Galaxy Note 10 traz inovações no design que podem agradar. O smartphone vem em duas versões e traz um aproveitamento de tela de cerca de 90%, o que significa mais display em um corpo proporcionalmente mais compacto. O Galaxy Note 10 comum tem tela similar ao do Galaxy Note 9, mas com dimensões mais enxutas. Já o Galaxy Note 10 Plus mede quase o mesmo do antecessor e, mesmo assim, tem painel bem maior, de 6,8 polegadas. O aparelho também ficou mais fino e leve.

No hardware, há upgrade com memória RAM de 8 GB ou 12 GB, além de armazenamento de 256 GB. A câmera passa a ser tripla (12, 12 e 16 megapixels) e, na edição Plus, há um sensor 3D que ajuda a escanear o ambiente para criar modelos animados de pessoas e usar o cenário como tela para desenho digital. Já a caneta S Pen oferece um novo modo de controle do telefone à distância com uso de gestos. Houve também melhorias de conectividade, com incremento nas antenas de LTE e Wi-Fi, além do lançamento de uma variante do Note 10 Plus com tecnologia 5G.

A família Galaxy Note 10 ainda não tem data de lançamento nem preço definidos para o mercado brasileiro.

Redação