‘BTS World’, jogo do fenômeno do K-pop, coloca fãs como agentes da banda e pode virar tendência

Você já ficou se perguntando o que BTS, a mais famosa banda do pop sul-coreano, fez para se tornar o fenômeno global e bater recordes nos últimos anos?

Com seu game recém-lançado, disponível gratuitamente para celulares, fãs e curiosos podem mergulhar na história dos sete meninos e tomar decisões para levá-los ao topo.

A banda se uniu à Netmarble, desenvolvedora sul-coreana de jogos para celular, durante dois anos e meio para desenvolver o game. “BTS World” foi lançado nesta terça (25).

O jogo coloca os fãs como agentes dos meninos antes do debut (palavra usada no k-pop para indicar a estreia), em 2012.

No início do game, Jungkook, V, Jimin, Suga, Jin, RM e J-hope ainda são talentos individuais da Bighit (uma das principais gravadoras de K-pop) e completamente desconhecidos.

Acessível – e fácil demais

A função do jogador é uni-los e treiná-los. É preciso definir horários de ensaios, escolha do estilo, fazer ou não apresentações pequenas.

A premissa parece simples – e esse foi o intuito da Netmarble desde o começo para ser acessível ao público de todas as idades. Os armys (como são chamados os fãs do BTS) são um grupo bem diverso: muitos pequenos com menos de 10 anos, adolescentes, jovens – e alguns adultos também.

A Netmarble também considerou outro fator: uma possível falta de familiaridade dos fãs com games. “Nós fizemos este jogo muito fácil. Pensamos que um fã do BTS é um jogador muito casual, sem familiaridade com interfaces e modos de jogar dos games”, diz Simon Sim, presidente da Netmarble US.

Todas essas preocupações acabaram deixando o jogo simples demais. Isso porque você tem autonomia, mas nem tanto. A narrativa é linear e todos os jogadores chegarão ao mesmo ponto. Se você fizer uma escolha diferente da esperada, precisará voltar e refazer o trabalho.

Jogo 'BTS World' — Foto: Divulgação/ Netmarble

Jogo ‘BTS World’ — Foto: Divulgação/ Netmarble

Você ganhará pontos por cada tarefa realizada. Se quiser refazer as tarefas diversas vezes até receber pontuação máxima, também é possível.

O jogo é gratuito – inteiramente, sem conteúdo exclusivo para pagantes. A capitalização virá com os apressadinhos. Quem quiser acessar todo o conteúdo de forma mais rápida, precisará desembolsar uma graninha – de onde virão os lucros do app.

Sim enxerga o “BTS World” como o primeiro passo para uma aproximação entre grupos e games e aposta que se tornará tendência.

“Todos os nossos testes com fãs foram muito positivos. O BTS tem fãs devotos que passam horas e horas acessando esse conteúdo. Percebemos um bom produto para ser trabalho com outros grupos de k-pop, com possível extensão para bandas ocidentais”, diz.

BTS real

Se a jogabilidade não é a mais desafiadora, o jogo se vale pelo tamanho do seu acervo: Foram mais de 10 mil fotos e 100 vídeos gravados exclusivamente para o jogo. Além de uma trilha sonora inédita – das quais três já foram lançadas, todas com parcerias internacionais.

A Netmarble trabalhou o conceito do jogo lado a lado com os meninos. Eles aparecem fazendo brincadeiras, individualmente ou em grupo. Nos chats, conversam sobre preferências, seja de roupa, comida ou hobby.

O objetivo era criar uma história que refletisse a personalidade de cada um, como uma espécie de reality show.

“Você realmente consegue ver a personalidade deles brilhando enquanto eles interagem uns com os outros. Eles escolheram muitos aspectos de como a história seria contada e tudo foi realmente honesto com quem eles são”, diz Chastity Irizarry, Chefe de Relações Públicas da Netmarble US.

O jogo tem tradução para 13 idiomas – inclusive português do Brasil. “O fandom do BTS no Brasil é muito grande. Quando estudamos os mercados nacionais, percebemos o alvoroço durante as passagens da banda pelo Brasil e resolvemos apostar como um dos mercados fortes”, diz Simon Sim durante passagem pelo Brasil para divulgar o game.

Redação