Polícia alerta para aumentos de crimes virtuais pelo WhatsApp na Paraíba

whatsapp mensagensDepósitos antecipados, confirmações de pagamento falsas e até combinações de encontros pessoais para compra de produto. São esses os novos métodos utilizados por
estelionatários para praticarem um novo golpe via aplicativos de compras e WhatsApp para enganar os vendedores. A Polícia Civil da Paraíba está alertando a população do estado sobre o aumento no número de registros do ‘golpe do depósito em branco’.

Segundo a Polícia Civil, para efetuar a fraude, os suspeitos entram em contato com as vítimas por meio de anúncios de vendas pela internet, e se apresentam como interessados na aquisição dos produtos oferecidos pelas vítimas. Após o contato inicial, é marcado um encontro, ocasião na qual o negócio é ‘fechado’, com uso de depósitos bancários com envelope em branco ou de simulação de transferências bancárias.

“Os suspeitos convencem as vítimas a entregarem os produtos negociados antes da conclusão dos depósitos/transferências, motivo pelo qual as pessoas só percebem que caíram em um golpe quando já entregaram seus bens. Em 2016, a Delegacia de Defraudações (DDF) registrou 80 ocorrências policiais de crimes desta natureza. Em 2017 já foram registradas 123 casos de crimes praticados através da negociação de produtos pela internet”, revelou o delegado Lucas Sá.

Na manhã desta segunda-feira (13), a delegacia atendeu duas novas vítimas do golpe do depósito em branco. A primeira anunciou todos os móveis de sua residência, recebendo a visita de um casal que adquiriu R$ 6 mil em produtos e conseguiu convencer a vítima a entregar os móveis antes da confirmação do depósito bancário realizado.

A segunda vítima fez a entrega de uma motocicleta anunciada na internet pelo valor de R$ 6.700, acreditando que o depósito seria compensado, o que não aconteceu. “Divulgamos imagens do casal de golpistas que atuou em João Pessoa, na última semana, pedindo a colaboração da população para o envio de informações a respeito da qualificação ou localização dos suspeitos pelo 197, Disque Denúncia da Secretaria da Segurança e da Defesa Social”, explicou a autoridade policial.

A Polícia ainda está orientando que em todas as negociações feitas pela internet, a entrega dos objetos só seja concluída após a confirmação do depósito/transferência e orienta, ainda, que a população solicite a documentação dos interessados (RG / CPF).

Redação