Brasil conquista satélite que vai melhorar defesa e comunicação

É como quem passou a vida pagando aluguel e, agora, conseguiu a casa própria. O Brasil conquistou seu próprio satélite. O SGDC – Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas – construído pela Francesa Thales Alenia Space, em parceria com o Brasil. A entrega foi nesta quinta-feira (1º), em Cannes, no sul da França.

É um gigante de quase seis toneladas, comprado pela Telebrás. O governo investiu mais de R$ 2 bilhões. O convênio com os franceses incluiu aprendizado e transferência de tecnologia. Mais de 50 especialistas brasileiros acompanharam o projeto de perto e estão prontos para operar o satélite.

O satélite ficará posicionado a uma distância de 36 mil quilômetros da superfície da Terra. Vai cobrir todo o território nacional e o Oceano Atlântico.

“Esse satélite, que vai ser totalmente controlado pelo Brasil, por brasileiros, vai nos assegurar uma soberania, vai nos assegurar que as nossas informações militares não vão vazar. Doravante, não vamos ter vazamento nem militar da defesa, nem de presidente da república, nem do governo”, diz Raul Jungmann, ministro da Defesa

É que 30% da capacidade do satélite será destinada à banda x -, uma faixa de frequência de uso exclusivo das forças armadas. Um aliado na vigilância das fronteiras e também do espaço aéreo. Além de reforçar a segurança nacional, o satélite promete levar internet, a banda larga, a todo Brasil.

“Incluir todos os brasileiros, levando internet à escolas, hospitais, aonde for necessário, por isso, é uma enorme aquisição em termos tecnológico, defesa e também em termos de inclusão digital de todos os brasileiros e brasileiras”, explica o ministro da Defesa.

Já testado e entregue, o satélite está pronto pra entrar em órbita. Agora, vai ser preparado pra seguir viagem. Será transportado à Guiana Francesa. Se tudo sair como o previsto, será lançado no dia 21 de março do ano que vem. E deverá entrar em operação no segundo semestre.

Com G1