Jornais do Brasil nesta quinta feira 20 de setembro

20 de setembro de 2018

O Globo

Manchete: Proposta sobre imposto gera crise na campanha de Bolsonaro

Paulo Guedes é cobrado pelo candidato, que nega criação de ‘nova CPMF’ e fala em baixar carga tributária

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) recorreu duas vezes às redes sociais ontem para negar que, se eleito, criaria uma “nova CPMF”. A proposta de um imposto sobre movimentações financeiras, ainda não aprovada pelo candidato, foi mencionada por seu escolhido para ministro da Fazenda em um eventual governo, o economista Paulo Guedes, a investidores em São Paulo. Guedes, que recebeu telefonema de Bolsonaro cobrando explicações, disse ao GLOBO que o imposto em estudo substituiria de quatro a seis tributos federais existentes. “Não é a CPMF. Seria um imposto único’’, afirmou Guedes. Bolsonaro disse que seu objetivo é reduzir a carga tributária. (PÁGINA 4)

Paes tem 24%; Romário, 18%, e Garotinho, 12%, diz Ibope

Pesquisa do Ibope mostra disputa ao governo do Rio estável: Paes subiu um ponto, Romário caiu dois e Garotinho ficou nos 12%. (PÁGINA 9)

Quase um terço dos eleitores admite que pode dar voto útil

Sondagem divulgada anteontem pelo Ibope revela que 32% dos eleitores estão dispostos a adotar o voto útil na eleição para presidente. (PÁGINA 8)

Colunistas

MÍRIAM LEITÃO

Campanha de Bolsonaro é um vazio de ideias (PÁGINA 20)

MERVAL PEREIRA

Radicalismo da disputa faz país voltar a 1989 (PÁGINA 2)

CARLOS ALBERTO SARDENBERG

Propostas contra crise são inócuas (PÁGINA 3)

BERNARDO MELLO FRANCO

Guru pode ser deixado no altar (PÁGINA 5)

Pacientes sofrem em clínicas sem repasse de verba

Com repasse de verba retido pela prefeitura do Rio, clínica de hemodiálise em São Cristóvão passou a usar agulhas mais grossas, que podem causar dor ao paciente, e filtro mais barato, que prolonga o processo em duas horas. Em outra unidade da Zona Norte, a solução é pegar material emprestado. (PÁGINA 11)

Teles só pagam 25% das multas que Anatel aplica

Entre o início de 2014 e julho deste ano, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aplicou R$ 1,23 bilhão em multas às empresas de telefonia, mas só conseguiu receber R$ 315 milhões, 25% do valor total. As teles costumam questionar as infrações na Justiça e, assim, postergar o pagamento. (PÁGINA 19)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Após desgaste com imposto, Bolsonaro enquadra Guedes

Candidato do PSL também pediu que seu vice, general Mourão, suspendesse viagens após declarações

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) determinou que o vice de sua chapa, general Hamilton Mourão (PRTB), e o conselheiro na área econômica Paulo Guedes reduzam suas atividades eleitorais. A campanha quer estancar o desgaste provocado por declarações dos dois. Ontem, o perfil de Bolsonaro no Twitter reiterou o compromisso com a redução da carga tributária após notícia de que Guedes estuda como proposta a criação de um novo imposto nos moldes da antiga CPMF. “Nossa equipe econômica trabalha para redução de carga tributária, desburocratização e desregulamentações”, escreveu Bolsonaro. “Chega de impostos é o nosso lema!”. Do quarto do Hospital Albert Einstein, o candidato também acompanhou Mourão defender uma nova Constituição, que seria elaborada por não eleitos, e a ideia de que filhos criados por mães e avós, sem a presença do pai, correm mais risco de entrar para o tráfico. Bolsonaro pediu que o vice suspendesse viagens. (POLÍTICA / PÁG. A4)

Economista quer taxar transação financeira

Em substituição a uma série de tributos existentes hoje, entre eles IPI, IOF, PIS e Cofins, o economista Paulo Guedes, ligado a Jair Bolsonaro, estuda a criação de um imposto semelhante à antiga CPMF ou um imposto de valor agregado, o Imposto sobre Bens e Serviços. (PÁG. A7)

Skaf e Doria avançam, mas continuam empatados

Os candidatos ao governo de São Paulo João Doria (PSDB) e Paulo Skaf (MDB) continuam tecnicamente empatados em primeiro lugar, segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada ontem. Skaf tem 24% e Doria, 23%. Em relação ao levantamento anterior, cada um avançou dois pontos porcentuais. (PÁG. A11)

Candidato do PSL cresce entre eleitorado de São Paulo

Pesquisa Ibope/Estado/TV Globo com eleitores do Estado de SP mostra que Jair Bolsonaro cresceu sete pontos porcentuais e se isolou na liderança da corrida presidencial, com 30% das intenções de voto. Fernando Haddad (PT) subiu seis pontos e está com 13%, mesma taxa de Geraldo Alckmin (PSDB). (PÁG. A8)

Datafolha: Bolsonaro tem 28% e Haddad, 16% (PÁG. A8)

Banco Central diz que pode elevar juros se cenário piorar

O Banco Central manteve a Selic (os juros básicos da economia) em 6,5% ao ano, pela quarta vez consecutiva. Mas indicou, sem mencionar as eleições, que a taxa pode subir se o cenário econômico piorar. Para o fim do ano, já surgem apostas de elevação entre analistas do mercado, para até 7,5%. (ECONOMIA / PÁG. B3)

Calor eleva risco de desertificação no NE (METRÓPOLE / PÁG. A19)

FGTS para Santas Casas é alvo de críticas (ECONOMIA / PÁG. B1)

Ministério da Saúde identifica 185 focos de fake news

O Ministério da Saúde iniciou novas ações de combate a boatos depois de identificar 185 focos de fake news na internet, em monitoramento iniciado há seis meses. A primeira campanha tem como alvo pais que estão deixando de vacinar os filhos por causa de informações falsas sobre supostos riscos. (METRÓPOLE / PÁG. A16)

Colunistas

William Waack

Está bem claro que, nesta eleição, a maioria do eleitorado vai se decidir contra alguma coisa, e não por alguma coisa. (POLÍTICA / PÁG. A6)

Zeina Latif

O ímpeto reformista dependerá de capacidade de enfrentamento e de diálogo do presidente, habilidade e liderança. (ECONOMIA / PÁG. B6)

Notas & Informações

O ressurgimento do monstro

O que faltava na campanha era o surgimento do espectro do monstro tributário chamado CPMF para assombrar ainda mais o eleitor. (PÁG. A3)

A incúria e o abuso

Caso de Renan Calheiros revela uma atuação do MP muito aquém de suas responsabilidades institucionais. (PÁG. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete Bolsonaro vai a 28% e Haddad, a 16%; Ciro lidera no 2º turno

Segundo Datafolha, 40% ainda podem mudar de voto; 68% não sabem o número do candidato do PDT

Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) oscilaram para cima em pesquisa Datafolha realizada na terça (18) e na quarta (19). O deputado foi de 26% a 28% das intenções de voto para presidente, enquanto o ex-prefeito de São Paulo subiu 3 pontos percentuais. Alcançou 16% e se descolou de Ciro Gomes (PDT), que manteve os 13% da última pesquisa. Há empate técnico entre os dois, mas o petista tem tendência de alta desde que assumiu a candidatura. Geraldo Alckmin (PSDB) também estagnou, em 9%, enquanto Marina Silva (Rede) oscilou de 8% para 7%. Nas simulações de segundo turno, Bolsonaro diminuiu a desvantagem que tinha para Ciro, Alckmin e Marina, chegando a empate técnico com os dois últimos. Contra Haddad, o placar é 41% a 41%, denotando a polarização do eleitorado. O deputado está a 6 pontos de Ciro, único candidato abater todos os rivais na simulação de segundo turno. Ciro também seria o beneficiário de 76% dos votos de quem é eleitor de Haddad no primeiro turno, 60%, no caso de Alckmin, e 59%, no de Marina. Segundo o Datafolha, 40% do eleitorado ainda pode mudar de voto. Destes, 15% optariam pelo ex-governador do Ceará, o mais citado por esse grupo. Ciro, porém, tem um obstáculo até o voto útil: 68% de seus eleitores desconhecem seu número, contra 30% dos de Bolsonaro e 22% dos de Haddad. (Eleições 2018 A6)

Disputa nacional invade debate de candidatos ao governo de SP

Temas da disputa presidencial invadiram o debate dos candidatos ao governo paulista promovido pela Folha, o UOL e o SBT nesta quarta (19). Os postulantes ao cargo foram confrontados sobre declarações e propostas dos presidenciáveis de suas siglas ou coligações. (Eleições 2018 A16)

Fernando Schüler

O paradoxo da democracia nas eleições de 2018

Não dá para dizer que temos que superar a radicalização política e ao mesmo tempo seguir exclamando que Bolsonaro ou Haddad (ou ambos) são uma ameaça à democracia. (A10)

Eleições 2018

Só 5 dos presidenciáveis dão destaque à cultura (C1)

Match Eleitoral passa a abranger Minas e Rio (A13)

Lei da Ficha Limpa barra 146 candidaturas (A14)

Proposta de nova CPMF faz aliados de Bolsonaro reagirem

O núcleo de campanha de Jair Bolsonaro afirmou que a decisão final sobre a ideia de Paulo Guedes, que chefiará a Fazenda caso o deputado vença, será do presidente. (Eleições 2018 A4)

Marcos Cintra

Contribuição Previdenciária é ponto inicial de reforma (A3)

Brasileiras vão a Portugal para realizar aborto

Mulheres grávidas têm optado por fazer o procedimento no país europeu, onde ele é legal há mais de uma década. (Cotidiano B1)

Editoriais

Força centrífuga

Sobre tendência apontada por pesquisa Datafolha.

Vítimas refratárias

Acerca de subnotificação de crimes na cidade de SP. (Opinião A2).

Redação