Jornais do Brasil nesse sábado 14 de janeiro

14 de janeiro de 2017

O Globo

Manchete : Oito estados começam a privatizar o saneamento

Estudos deverão ser concluídos neste ano, e leilões podem ocorrer em 2018

BNDES abre licitação para contratar projetos de desestatização de seis empresas. Rondônia lança edital próprio, e Rio negocia Cedae com União

Alagoas, Amapá, Maranhão, Pará, Pernambuco e Sergipe autorizaram o BNDES a abrir licitação para a contratação de projetos de privatização de suas empresas de água e esgoto, dando início ao programa de concessões em saneamento do governo federal. Rondônia lançou em dezembro edital próprio, e a venda da Cedae é negociada pelo Estado do Rio com a União. Os estudos devem ficar prontos ainda este ano. Os primeiros leilões podem ocorrer já no começo de 2018. (Pág. 21)
PF: Geddel e Cunha agiam na Caixa em troca de propina

Ex-ministro é suspeito de integrar organização criminosa que favorecia empresas no banco

O ex-ministro Geddel Vieira Lima, que teve o sigilo bancário, fiscal e telefônico quebrado pela Justiça, é suspeito de integrar “uma verdadeira organização criminosa” para facilitar a liberação de empréstimos da Caixa a empresas em troca de propina. Geddel foi vice-presidente da Caixa no governo Dilma e, segundo a PF, atuava junto com o ex-deputado Eduardo Cunha, ambos do PMDB. Ontem, a PF fez apreensões em residências do ex-ministro, que deixou o cargo em novembro após escândalo envolvendo uma obra em Salvador. (Pág. 3)

Minas tem 38 mortes suspeitas

O surto de febre amarela no Leste de Minas Gerais levou o governo estadual a decretar emergência numa área que engloba 152 municípios. Já são 133 casos e 38 mortes suspeitas em pequenas cidades, como Ladainha e Caratinga. (Pág. 25
Miriam Leitão

Economia terá melhoras pontuais em 2017. (Pág. 20)
Merval Pereira

Crise na segurança é fonte de incerteza para o futuro. (Pág. 4)

Jorge Bastos Moreno

Conversas nada republicanas preocupam o governo. (Pág. 3)

Ancelmo Gois

Dívida da Rio-2016 é de R$ 120 milhões. (Pág. 12)

Zuenir Ventura

Prefeito faz uso indevido de sua religiosidade. (Pág. 17)
Conta de Cabral tinha R$ 385 mil

Decisão da Justiça que pediu bloqueio de R$ 38 milhões de Cabral foi retificada porque, na verdade, o ex-governador tinha R$ 385 mil aplicados. (Pág. 5)
Congresso dos EUA avança para enterrar Obamacare (Pág. 23)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Cunha e Geddel lideravam desvios na Caixa, afirma PF

A pedido de ex-presidente da Câmara, ex-ministro facilitava empréstimos a empresas que pagavam propina

Investigações da Polícia Federal apontam que o ex-ministro Geddel Vieira Lima, que comandou a Vice-Presidência de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal de 2011 a 2013, atuava em conluio com o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha para liberar empréstimos a empresas em troca de propina. O dinheiro seria para benefício pessoal dos dois e para abastecer o PMDB, ao qual são filiados. As suspeitas de corrupção no banco público levaram a PF a deflagrar a Operação Cui Bono? – “a quem interessa?”, em latim. Foram feitas buscas em apartamentos de Geddel em Salvador e Camaçari, na Bahia, e apreensões na sede da Caixa, em Brasília. Evidências contra o ex-ministro estavam em mensagens de celular apreendido na casa de Cunha. Relatórios da operação sustentam que Geddel repassava informações privilegiadas a Cunha e, a pedido dele, facilitava empréstimos a empresas que pagavam suborno por meio do operador Lúcio Funaro, preso em Brasília. (Política A4 a A6)

COLUNA DO ESTADÃO – Preso desde outubro, Eduardo Cunha começou a mandar recados a antigos aliados. Se constatar que foi “abandonado”, pode aceitar discutir a delação premiada. (A4)

Construtora poderá ficar com 10% em caso de distrato

A proposta de regulamentação de distrato na compra ou venda de imóvel na planta, em discussão no governo, deve definir que a construtora terá direito a ficar com 10% do valor do imóvel desde que não ultrapasse 90% do que já foi pago. Para imóveis acima de R$ 1 milhão, a associação que representa as incorporadoras quer que a parcela que fica com a construtora suba para 15% ou 20% do valor do imóvel em caso de desistência. (Economia B1 e B3)

Milhares de trabalhadores ainda não receberam 13º

Um grande número de empresas, a maioria de pequeno porte, virou o ano sem quitar integralmente o 13.º salário de seus funcionários. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo, entre elas estão 2.150 companhias do setor, de um total de 27 mil. No comércio, cerca de 2 mil pessoas teriam sido afetadas e, entre os metalúrgicos de São Paulo e de Mogi das Cruzes, 1,3 mil trabalhadores. (Economia B4)

SP quer enviar 4 do PCC a prisão federal

O governo de SP quer mandar 4 líderes do PCC para presídios federais e pedir a manutenção por um ano no Regime Disciplinar Diferenciado, em Presidente Bernardes, de 12 líderes da facção, entre eles Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola. (Metrópole A11)

Foto-legenda : Emergência em MG

Aviso sobre vacinação em Ipatinga (MG): por causa do surto de febre amarela em cidades do leste do Estado, o governador Fernando Pimentel (PT) decretou situação de emergência em 152 municípios. (Metrópole A14)

João Domingos

Temer brinca com fogo quando escolhe assíduos fregueses de noticiários nada abonadores. (Política A6)

Notas&Informações

Apesar do mau humor – A crise econômica e a falta de confiança na classe política explicam o mau humor com Temer (A3)

O MPL ataca de novo – “Protesto” do Movimento Passe Livre foi um ato irresponsável de particular gravidade (A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Geddel recebia propinas para liberar crédito, diz PF

Mensagens em celular de Cunha motivaram apuração de empréstimos da Caixa

O ex-ministro Geddel Vieira Lima foi alvo de operação da Polícia Federal por sua gestão na vice-presidência de pessoa jurídica na Caixa Econômica Federal. Ele ocupou o cargo entre 2011 e 2013, no governo Dilma (PT), e foi ministro de Michel Temer (PMDB) até novembro. Batizada de Operação Cui Bono? (“A quem beneficia?”, em latim), a investigação foi motivada por mensagens em celular do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Segundo as autoridades, Geddel estaria envolvido em esquema de fraudes na liberação de empréstimos. Ele e Cunha teriam atuado em conjunto para facilitar empréstimos em troca de propina — os dois discutiriam, inclusive, taxas de juros cobradas das companhias. Nos diálogos, são citadas empresas do setor de alimentos, entre elas Seara, Marfrig e J&F (controladora da JBS). O PMDB da Bahia, presidido por Geddel, informou que não havia pronunciamento do ex-ministro sobre o caso. As empresas citadas na investigação dizem não ser alvo da operação e negam irregularidades. (Poder A4)

Operação eleva pressão para Cunha delatar e exibe arsenal do ex-deputado. (A6)
Surto de febre amarela leva MG a decretar emergência

O surto de febre amarela que atingiu parte de Minas Gerais levou o governador Fernando Pimentel (PT) a decretar situação de emergência em 152 municípios do leste do Estado. Com validade de 180 dias, o decreto abrange áreas que, de acordo com balanço desta sexta, têm 133 casos notificados desde dezembro e 38 mortes suspeitas desde a semana passada. (Cotidiano b4)

Força Nacional será bandeira de Temer contra a violência

A Força Nacional ê aposta do presidente Michel Temer para ganhar popularidade. Com a estratégia de criar bandeira de combate à violência, o governo planeja elevar o contingente da tropa de mil homens para um efetivo de cerca de 7.000. Composta de policiais militares cedidos pelos Estados, a Força também deve aumentar a atuação no controle das fronteiras e na segurança urbana. (Cotidiano B1)

Ex-secretário de Haddad vê ação do crime em invasões

João Sette Whitaker, que foi secretário de Habitação na gestão Fernando Haddad (PT) em São Paulo, afirma que o crime organizado está por trás de invasões de imóveis vazios em todo o país. Para ele, “movimentos de sem-teto de fachada” são criados “para encobrir bases de operação do tráfico”, que sublocam os imóveis para pessoas pobres. (Cotidiano B6)

Gasto alto com aposentado limita corte de despesas em MG, RJ e RS (Mercado a17)

Ministro desiste de pôr fim a plano de internet fixa ilimitada (Mercado a18)

Polícia prende três suspeitos em busca por 12 brasileiros

Na operação Piratas do Caribe, a Polícia Federal prendeu três suspeitos de agir como coiotes (responsáveis por levar pessoas ilegalmente aos EUA) e cumpriu sete mandados de busca e apreensão em MG, SC e RO. A ação faz parte das investigações sobre o paradeiro de 12 brasileiros desaparecidos desde 6 de novembro, quando teriam partido das Bahamas para a Flórida. (Mundo A11)

Editoriais

Leia “Sem trégua”, acerca de operação da PF f.

Redação