Jornais do Brasil nesta Terça Feira 18 de Outubro

18 de outubro de 2016

O Globo

Manchete : Perícia em 2% dos benefícios recupera R$ 139 milhões

Dos 10 mil que já passaram por revisão, 85% serão cancelados

Pente-fino encontrou pessoas saudáveis que estavam trabalhando e recebiam do INSS

Com apenas 2% do total de auxílios doença que passarão pelo pente-fino do INSS já revistos, o governo obteve uma economia de R$ 139,3 milhões por ano. Até agora, foram analisados 10.894 benefícios, de um total de 530 mil que terão de passar por perícia.

Houve casos de fraudes explícitas, como o de um trabalhador que ganhava o auxílio-doença graças a uma decisão judicial desde 2006, mas mantinha dois empregos registrados na carteira de trabalho e, na perícia, não teve qualquer problema de saúde constatado. Ao todo, 77,55% benefícios já foram suspensos e outros 6,9% estão com o cancelamento agendado. (Pág. 25)

Confronto de facções mata 18 em presídios

Uma guerra entre duas facções deixou ao menos 18 mortos em presídios de Rondônia e Roraima desde domingo.

As rebeliões tiveram cenas de barbárie, com corpos queimados e presos decapitados. O ministro da Justiça, Alexandre Moraes, classificou de gravíssima a situação das cadeias dos dois estados. (Pág. 14)

Novo secretário mira no combate às armas no Rio

Ao tomar posse como secretário de Segurança do Rio, Roberto Sá disse que vai priorizar combate às armas de guerra. De janeiro a agosto, foram apreendidos 198 fuzis. PM terá ex-corregedor no comando. (Pág. 15)

Doação de R$ 75 milhões

Beneficiário do Bolsa Família sob suspeita

Levantamento do Tribunal de Contas da União identificou que um beneficiário do Bolsa Família fez doação de R$ 75 milhões na campanha eleitoral deste ano. O balanço do TCU encontrou indícios de irregularidades em mais da metade do total de recursos doados até agora a candidatos. (Pág. 5)

Judiciário mais caro e lento

Estudo do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) mostra que, em 2015, o Judiciário custou R$ 79,2 bilhões ao Brasil, 4,7% mais que no ano anterior. O custo chegou a R$ 387 por cidadão. Os tribunais estão ainda mais congestionados: de cada 100 processos, apenas 28 foram concluídos. (Pág. 6)
STF extingue pena de Dirceu

O ex-ministro José Dirceu recebeu indulto do STF pela condenação a sete anos no mensalão, mas continuará cumprindo a sentença de 23 anos de prisão na Lava-Jato. (Pág. 8)

Merval Pereira

Lei penal é leniente, mas seria absurdo não beneficiar Dirceu. (Pág. 4)

STF autoriza investigar Aécio

Senador Aécio Neves é acusado de atuar na CPI dos Correios em favor de tucanos. (Pág. 8)

Trump recorre a nova estratégia

O republicano Donald Trump denunciou fraude nas eleições, mas seu partido negou. A vitória de Hillary Clinton já é prevista por estrategistas rivais. (Pág. 28)

FH defende reforma

Para o ex-presidente, é importante aprovar a reforma política para conter a fragmentação partidária e resolver o problema de financiamento das campanhas eleitorais. (Págs. 9 a 12)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Empresa de ministro é acusada de vender vacas superfaturadas

Ex-funcionária de empreiteira liga negócio com família de Picciani a caixa 2

Uma ex-funcionária da Carioca Engenharia, empreiteira investigada na Operação Lava Jato, disse ter comprado “vacas superfaturadas” da Agrobilara Comércio e Participações Ltda. A empresa é controlada por membros da família Picciani, incluindo o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, e o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, Jorge Picciani, ambos do PMDB. O objetivo seria movimentar dinheiro para o caixa 2 da construtora.

Tania Maria Silva Fontenelle deixou a empresa em 2015 e prestou depoimento em acordo de leniência firmado pela empreiteira com o Ministério Público Federal. Ela disse que “recebia solicitações de acionistas e diretores para providenciar dinheiro em espécie e assim procedia”. No caso da compra das vacas, afirmou que os animais foram efetivamente entregues, mas parte do valor pago foi devolvida em espécie à Carioca Engenharia. (Política/Pág.A6)

Ameaça de processo

Pai do ministro Leonardo Picciani e presidente da Assembleia Legislativa do Rio, Jorge Picciani diz que Tania Fontenelle mentiu e promete processá-la. (Pág. A6)
Bancos devem colaborar com juro menor, diz diretor do BC

O diretor de Relacionamento Institucional e Cidadania do Banco Central, Isaac Sidney, pediu que bancos reduzam a diferença entre as taxas que cobram nos empréstimos e as que pagam na captação dos recursos, o chamado spread bancário. “Precisamos reduzir o custo do spread bancário ao cidadão, para o Estado, para o País e as instituições financeiras poderem dar sua parcela de contribuição.” (Economia/Pág.B1)
Câmara quer volta da doação empresarial por meio de fundo

Deputados vão propor a volta da doação empresarial de campanha por meio de um fundo eleitoral. Duas propostas devem ser apresentadas durante os trabalhos da comissão especial da reforma política, prevista para ser instalada amanhã. A primeira prevê que pessoas jurídicas possam doar para o fundo e o dinheiro seja distribuído proporcionalmente entre partidos. A outra permite que empresas especifiquem o destinatário. (Política/Pág.A4)
——————————

Cresce aposta em queda da taxa

Na semana passada, analistas ouvidos pelo Banco Central previam recuo de 0,5 ponto na Selic. Agora, apostam em queda de 0,75 ponto. (Pág.B3)

Perdão a José Dirceu

O ministro Luís Roberto Barroso, do STF, deu indulto a José Dirceu da pena de 7 anos e 11 meses no mensalão, mas ele continua preso na Lava Jato. (Pág.A9)

55 presos fogem do manicômio de Franco da Rocha

Presos atearam fogo ontem a cinco pavilhões do Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Franco da Rocha, na maior rebelião da história do antigo Manicômio Judicial, inaugurado em 1933. Durante o motim, 55 internos fugiram, a maioria em direção à mata vizinha. Até as 23h30, 34 haviam sido recapturados. (Metrópole/Pág.A13)

País registra segunda onda de microcefalia

O Brasil convive com segunda onda de microcefalia, síndrome ligada à zika. Na semana passada, foi notificado em Campina Grande (PB) o nascimento de mais um bebê. Outros três casos estão sob investigação. A cidade tem 117 crianças em atendimento. A primeira onda é de agosto de 2016 e afeta 2.033 crianças no País. (Metrópole/Pág.A16)

Lula preso? Quem disse?

O boato “Lula preso amanhã”, divulgado nas redes sociais neste domingo por um blogueiro simpatizante do PT, provocou apreensão de militantes de esquerda e atraiu petistas como o secretário municipal José Américo e o ex-deputado Professor Luizinho para uma vigília diante da casa do ex-presidente, no ABC. Lula é réu da Operação Lava Jato. (Política/Pág. A8)

Uber já tem 50 mil motoristas no Brasil (Metrópole/Pág. A17)

Eliane Cantanhêde

Saudade dos tempos em que a escola pública gestava grandes profissionais. Política/Pág. A6)

Arnaldo Jabor

Desprezo às práticas políticas liberais leva ao pódio da demagogia os líderes mais radicais. (Pág.C8)

NOTAS & INFORMAÇOES

Os juros e a prudência

Cenário será muito mais animador do que imaginam os cidadãos prudentes. (Pág. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Juíza inocenta 14 acusados de acidente no metrô de SP

Para Justiça, desabamento que matou 7 pessoas era imprevisível; Promotoria recorre

A Justiça inocentou os 14 acusados de responsabilidade em acidente nas obras do metrô de São Paulo que deixou sete mortos em 2007. O desabamento na estação Pinheiros abriu uma cratera que engoliu caminhões, maquinários e quem passava por uma rua no entorno. Após a tragédia na zona oeste paulistana, funcionários da estatal e do grupo construtor se tomaram réus.

A obra na linha-4 amarela era de responsabilidade do consórcio formado por Odebrecht (líder da obra), OAS, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez.
Para a juíza Aparecida Angélica Correia, da Ia Vara Criminal de SP, não ficou provado que os técnicos do consórcio e do Metrô tinham condições de evitar o ocorrido.

Medidas de segurança foram adotadas, diz a sentença. “Os acusados não tinham como prever o acidente.” A Promotoria recorreu da sentença. Disse que o entorno da obra não foi isolado quando o desabamento começou. Seis das sete vítimas passavam pela via.

Para o filho de uma delas, a decisão “abre caminho para que uma tragédia dessas volte a acontecer”. (Cotidiano B1)

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

Acusadores sabem que não roubei nem tentei barrar Justiça

Estão à procura de crime, para me acusar, mas não vão encontrar. Não posso me calar diante dos abusos cometidos por agentes do Estado que usam a lei como instrumento de perseguição política.

Acusadores sabem que não roubei nem tentei obstruir a Justiça, mas não podem recuar após terem promovido massacre na mídia. (Opinião A3)

Dezoito morrem em rebeliões em prisões de RO e RR

Duas rebeliões em presídios no Norte do país deixaram ao menos 18 mortos.

Em Boa Vista (Roraima), dez presos morreram na tarde de domingo (16). Parentes de detentos contestaram o número de mortes anunciado. Em Porto Velho, na madrugada de segunda (17), foram mais oito mortos.

Nos dois casos teria havido confronto entre facções criminosas rivais. (Cotidiano B3)

Mercado se divide sobre tamanho da redução dos juros

A maioria dos investidores prevê que o Banco Central reduzirá a taxa básica de juros da economia nesta quarta (19), mas há dúvidas sobre o tamanho do corte e a velocidade do ciclo de redução dos juros que pode se iniciar.

A taxa Selic, hoje em 14,25%, deve cair 0,25 ou 0,50 ponto percentual, segundo analistas. Seria o primeiro recuo dos juros desde outubro de 2012. (Mercado A15)
HÉLIO SCHWARTSMAN

Despesas com o 2o. turno parecem desnecessárias

Em tempos de ajuste fiscal e descrédito com a política, parece excessivamente pródiga a ideia de convocar o eleitor ao segundo turno.

Alguns países adotam a votação preferencial. Caso ninguém atinja 50% dos votos, o candidato em vitimo higaréeH-minado e as umas são recontadas até que alguém obtenha a maioria absoluta. (Opinião A2)

Justiça precisaria de três anos para zerar estoque de casos, diz relatório (Poder A5)

Editoriais

“Temer e a balança”, acerca de reflexos da Operação Lava Jato no governo, e “Quente e frio”, a respeito de acordo do clima firmado em Ruanda.(Opinião A2).

Redação