Emocionada, Marta dá recado a jogadoras mais novas: “O futebol feminino depende de vocês”

O olhar até era de frustração, por ter chegado tão perto. Por ter sofrido gol no fim do jogo. Mas Marta não deixou apenas a tristeza e as lágrimas tomarem espaço em Le Havre. A camisa 10 da seleção lamentou eliminação do Brasil para França, neste domingo, pela Copa do Mundo Feminina.

A seis vezes melhor do mundo parabenizou a garra da Seleção contra as favoritas anfitriãs.

– A gente deu o nosso melhor. Todas deram seu máximo. Foi um grande jogo. Já esperávamos tudo isso. Torcida contra e tantas coisas mais. Porém a gente fez um grande trabalho. Não conseguimos a vitória. A equipe delas foi melhor na definição. Agora é seguir em frente. Cabeça erguida. Muito orgulho dessa equipe – afirmou Marta.

Perguntada sobre o momento especial que o futebol feminino vive com a Copa do Mundo, Marta se emocionou e deu um recado para a nova geração de jogadoras brasileiras

– É um momento especial e a gente tem que aproveitar. Digo isso no sentido de valorizar mais. Valorize! A gente pede tanto, pede apoio, mas a gente também precisa valorizar. A gente está sorrindo aqui e acho que é esse o primordial, ter que chorar no começo para sorrir no fim. Quando digo isso é querer mais, treinar mais, estar pronta para jogar 90 e mais 30 minutos e mais quantos minutos forem necessários. É isso que peço para as meninas. Não vai ter uma Formiga para sempre, uma Marta, uma Cristiane. O futebol feminino depende de vocês para sobreviver. Pensem nisso, valorizem mais. Chorem no começo para sorrir no fim – afirmou Marta, olhando para câmera, e com lágrimas nos olhos.

Foco nas Olimpíadas

Depois, na passagem pela zona mista, Marta, mais tranquila, fez uma análise de como o hype pela Copa deve ser utilizado a partir de agora para que o futebol feminino evolua.

– Acho primordial nesse momento é que todas que estão aqui, que passaram pela seleção, possam ter em mente que é importante o trabalho cedo para uma preparação para um grande campeonato como Copa, Olimpíadas. Não adianta querer fazer isso em segundos, meses. Tem que ser bem antes. Agora a gente já pensa nas Olimpíadas. Que elas tenham esse pensamento para trabalhar em cima disso e estar preparada para jogar um jogo desse e não sentir, jogando em alto nível.

Alfinetadas nos críticos

Marta, que jogou os 120 minutos, voltou a alfinetar os críticos, entre elas a ex-técnica Emily, que falavam que ela foi machucada para Copa.

– Isso aí é para mostrar as pessoas que estavam falando sem conhecimento estavam erradas. Eu não vim machucada, acabei me machucando na preparação, mas no decorrer foi melhorando e hoje está a prova.

Redação