Em noite de apagão, Vasco não brilha, mas vence o Avaí em São Januário

VascoO JOGO

A noite de sábado em São Januário foi agitada, mas não só pelo empenho de Vasco e Avaí dentro de campo. Ainda no primeiro tempo, um apagão, recheado de confusões nas arquibancadas, paralisou a partida válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro por 27 minutos. Com luz, os donos da casa não foram muito melhores, mas conseguiram vencer os visitantes por 1 a 0, com gol de Pikachu.

O APAGÃO

Aos 13 minutos do primeiro tempo, todos os refletores – e só eles – de São Januário se apagaram e obrigaram a paralisação do jogo. Durante a pausa de cerca de 27 minutos até que tudo fosse normalizado, torcedores entraram em conflito com policiais e cantaram músicas de protesto contra o presidente Eurico Miranda, pedindo a saída do dirigente.

PRÓXIMOS JOGOS

O Vasco entra em campo novamente na quarta-feira, às 21h (de Brasília), para enfrentar o Botafogo no Nilton Santos. Já o Avaí recebe o Fluminense em casa, na Ressacada, no mesmo dia, mas às 21h45 (de Brasília). Os jogos são válidos pela nona rodada do Campeonato Brasileiro.

NA TABELA

Com a vitória, o Vasco saltou de 13º para a sexta colocação na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, com 12 pontos. O Avaí é o último colocado, com apenas cinco pontos. A rodada só termina neste domingo.

PRIMEIRO TEMPO

O Vasco começou tentando pressionar o Avaí, mas sem muito sucesso. Apesar de terem a posse de bola, os donos da casa não conseguiam criar chances claras de gol. Com Nenê aberto pela esquerda e Mateus Vital centralizado, o setor de criação vascaíno não funcionava. As maiores apostas eram, inclusive, com Pikachu e Gilberto pela direita, mas também sem eficiência.

O primeiro tempo só foi animado em dois momentos: quando faltou luz, aos 13 minutos, e quando Nenê passou por dois marcadores no lado esquerdo, deixando ambos para trás na velocidade, invadiu a área e deixou Pikachu livre, sem goleiro. O lateral, jogando no meio, só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes. Depois disso, o Avaí cresceu, muito por causa da saída de Jean, com dores na perna, mas não conseguiu empatar. 

SEGUNDO TEMPO

Com a vantagem no placar, o Vasco diminuiu o ritmo e viu o Avaí crescer, apesar de o time catarinense continuar desorganizado e sem eficiência no ataque. Nenê, pela esquerda, seguiu sendo a principal válcula de escape dos donos da casa. Com o tempo, porém, os visitantes aumentaram a pressão. Os vascaínos, ao mesmo tempo, não aproveitavam contra-ataques. Independentemente do cenário final de jogo, o placar não foi alterado: 1 a 0 para o Vasco.

Redação