Salgueiro sai na frente, Santa Cruz empata, e decisão do Pernambucano fica para próxima rodada

Após os primeiros 90 minutos, tudo permanece igual entre Salgueiro e Santa Cruz. O primeiro jogo da final do Pernambucano, disputado no Cornélio de Barros, sertão do estado, neste domingo, acabou empatado em 1 a 1.

Renato Henrique – contando com uma senhora ajuda de Maycon Cleiton – pôs o Caracará na frente ainda no primeiro tempo, mas três minutos mais tarde Danny Morais igualou para a Cobra Coral.

Na etapa final, nenhuma das equipes fez o suficiente para conseguir a vitória, deixando a decisão completamente aberta para o duelo da volta, na quarta-feira, no Arruda, às 21h30.

E agora?

Embora tenha feito a melhor campanha da primeira fase, o Santa Cruz não tem vantagem do empate na, quarta-feira. Se acontecer um novo empate no Arruda, a decisão vai para os pênaltis. Se houver vencedor no tempo normal, este time levanta a taça do Pernambucano.

Primeiro tempo

A primeira parte do jogo foi marcada mais pela disputa física do que propriamente pelo embate técnico. Com o gramado em más condições, os times tiveram dificuldades para trocar passes. Assim, portanto, houve muitos duelos pela bola, seja por cima, seja por baixo. Até por essa conta disso, não houve superioridade de uma equipe sobre a outra. Muito menos uma fartura de lances de perigo. O Salgueiro saiu na frente com Renato Henrique, em “frango” do goleiro Maycon Cleiton. Mas três minutos depois a equipe tricolor empatou, em cabeçada de Danny Morais.

Segundo tempo

Ao longo do segundo tempo, os dois treinadores fizeram mudanças. Itamar Schulle mexeu quatro vezes no Santa. Daniel Neri promovou três substituições no Salgueiro. Nenhuma delas, no entanto, foi capaz de alterar de modo decisivo o andamento do jogo. Carcará e Cobra Coral permaneceram pouco inspirados do ponto de vista técnico – embora muito dispostos fisicamente. Assim, apesar do empenho dos jogadores, os últimos 45 minutos não tiveram nenhuma chance real de gol. Os dois times só chegaram com algum perigo em bolas paradas.

Não foi bem

Maycon Cleiton é um dos destaques do Santa no ano. De desconhecido do torcedor, o goleiro foi promovido ao time profissional e se sustentou como titular com boas atuações. Na semifinal do Pernambucano, foi herói ao pegar dois pênaltis. Mas neste domingo ele teve dificuldades. No primeiro tempo, levou um frango e, em saída de bola, quase entrega um gol ao demorar a chutar a bola. Veja mais detalhes AQUI

Deu trabalho

O experiente Ciel, 38 anos, não fez gol, mas deu trabalho à defesa do Santa Cruz. Movimentou-se bem e foi o dono da bola parada do Carcará. Em batida no primeiro tempo, levou muito perigo ao gol de Maycon. Por pouco não marcou o segundo do time sertanejo.

Apagado

Principal jogador do Santa Cruz, Pipico teve atuação apagada. No primeiro tempo, até participou mais do jogo, embora não tenha tido nenhuma chance clara. No segundo, ficou ainda mais discreto dentro de campo.

Redação