Exposição sobre a vida de Jackson do Pandeiro estará no Congresso Nacional

A carreira do cantor e compositor paraibano Jackson do Pandeiro será lembrada em um dos espaços mais nobres do Congresso Nacional, o Salão Negro. Palco de várias posses presidenciais e homenagens a políticos de expressão, desta vez o espaço será ocupado pela exposição “Jackson é pop – 100 anos”. A homenagem foi proposta pelo deputado Aguinaldo Ribeiro e a senadora Daniella Ribeiro, admiradores do trabalho do artista.

A abertura da exposição está marcada para a próxima terça-feira, pela manhã, com a presença dos presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, entre outras autoridades. Também estão convidados artistas, a curadoria da mostra e o público em geral.

Os parlamentares decidiram propor levar a exposição para Brasília em reconhecimento à importância cultural que este artista representa não só para a Paraíba e o Nordeste, mas para todo o Brasil. Jackson do Pandeiro se tornou referência na música brasileira e ficou conhecido como o Rei do Ritmo. Nascido na cidade de Alagoa Grande, ele firmou seu nome como um dos maiores ritmistas da história da música popular brasileira. Ao lado de Luiz Gonzaga, foi um dos principais responsáveis pela nacionalização da música nordestina.

A mostra tem a curadoria do Museu de Arte Popular da Paraíba e da Universidade Estadual da Paraíba. Organizada pelo Centro Cultural da Câmara dos Deputados, ficará instalada no Salão Negro do Congresso dos dias 8 de outubro à 1º de novembro. A visitação é livre.

Com informações da Assessoria