Em Picuí-PB, após 12 anos açude Caraibeira pode sangrar a qualquer momento

O açude Caraibeira, localizado em Picuí, Seridó paraibano, considerado o segundo manancial mais importante do município, está próximo a sangrar.

Após 12 anos, o açude em tela com capacidade para 2.709.260 m3, responsável pelo abastecimento da cidade de Nova Palmeira através de bombeamento da CAGEPA e parte do município de Picuí via carros pipas, se encontra nesta quarta-feira (25) segundo a AESA com 2.217.345 m3 (81,84%) de sua capacidade e de acordo com informações de moradores da comunidade pode sangrar a qualquer momento face as constantes chuvas caídas no leito dos rios que abastece o manancial.

O sonho e a esperança da população se renovam com a possibilidade da Barragem Várzea Grande que abastece as cidades de Picuí e Frei Martinho começar a receber água com as possíveis sangrias dos açudes Caraibeira e Amando Cunha, responsáveis direto pelo principal abastecimento do leito dos rios do Pedro e Picuí  que leva água para o principal reservatório hídrico da região.

O Várzea Grande tem capacidade para 21.532.659 m3 e se encontra hoje com 49.968 m3 (0,23%).

Segundo informações até o presente vários pequenos e médios açudes estão sangrando na zona rural do município de Picuí, a exemplo das comunidades Gravatá, Manoel Pequeno, Amaro Garcia em Águas Belas entre tantos outros.

Segundo a Empaer/ETA, em Picuí as precipitações pluviométricas registram um total parcial de 340,5 mm de chuvas neste ano de 2020 na sede do município, na Zona Rural os registros ocorreram em maior intensidade.

Portal do Curimataú