Maior São João do Mundo é o mais seguro dos últimos anos e 85% do público aprova atuação policial

Mais de 600 horas de atuação das forças de Segurança da Paraíba com uso de tecnologia resultaram em uma das festas de São João mais seguras já registrada em Campina Grande, com 85% de aprovação, na avaliação do público, segundo pesquisa Datavox. Os resultados positivos de 2019 foram apresentados na manhã desta terça-feira (9), na sede do I Comando Regional de Polícia Militar, com as presenças do secretário da Segurança e da Defesa Social, Jean Nunes, e de gestores da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Rodoviária Federal e Guarda Municipal de Campina Grande, além da secretária de Desenvolvimento e Articulação Municipal, Ana Cláudia Vital do Rêgo, que representou o governador João Azevêdo. Nos 30 dias de festa, não houve registro de ocorrências graves na área do evento. Além disso, durante o mês de junho, as Polícias contabilizaram uma redução de aproximadamente 40% de roubos e uma queda de 70% nos homicídios.

Além da presença no Parque do Povo, a Polícia Militar também abrangeu outras áreas da cidade. Na Vila Cabral de Santa Terezinha e no José Pinheiro foram apreendidos mais de 260 litros de loló, que seriam comercializados na festa, principalmente no fim de semana. Tiveram reforço de efetivo a Vila Forró, o Parque do Povo, a Vila do Artesão, o Artesanato da Paraíba, o Trem do Forró, a Vila Junina, Namoradrilha, o Sítio São João, além de festividades em casas de show e clubes. Houve o emprego de 5.524 policiais militares, sendo de 92 a 224 empregos de militares diariamente no Parque do Povo, distribuídos entre os postos de comando, policiamento a pé, em viaturas, montado, motocicletas, ônibus, postos de observação, além de um espaço destinado ao Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd).

O Corpo de Bombeiros Militar realizou mais de 2.600 vistorias, que garantiram um evento sem incidentes relativos à estrutura da festa. Foram distribuídos 3 mil panfletos de dicas de prevenção, 3,5 mil com tecnologia de QR Code, para localização de postos de atendimento. As ocorrências atendidas abrangeram casos de combate a incêndio (2), busca e salvamento (14), atendimento pré-hospitalar (252), emergência em produtos perigosos (8), com a instalação de 169 pontos base de prevenção. Um dos destaques foi o atendimento realizado no descarrilamento com o Trem do Forró, no qual não houve vítimas graves. O efetivo médio foi de 45 homens e mulheres por dia no Parque do Povo e um total de 1.260 empregos de efetivo em todos os dias de evento.

A Polícia Civil empregou mais de 700 policiais na festa, distribuídos em todas as áreas do evento, tanto em Campina Grande quanto em Galante e outras localidades. Com as delegacias abertas em regime de plantão, incluindo o Parque do Povo, e Delegacias Móveis no evento, a instituição também ofereceu fácil acesso da população à polícia judiciária. Estiveram em funcionamento as 1ª, 2ª, 3ª, 4ª e 6ª Delegacias Distritais, além da Central de Polícia, localizada no bairro do Catolé. Também houve o trabalho das Delegacias Especializadas de Crimes contra ao Patrimônio, contra a Pessoa, Repressão a Entorpecentes, Defraudações, Idoso, Acidentes de Trânsito, da Infância e Juventude e de Crimes contra a Infância e Juventude

Aprovação – O secretário Jean Nunes destacou a aprovação do público no que se refere à sensação de segurança. Foi um dos melhores eventos dos últimos anos no Estado. “O São João de Campina Grande é um evento diferenciado, pelo público que recebe e pela projeção que dá a cidade, em nível nacional. A pesquisa de mais de 85% de aprovação sobre a sensação de segurança das pessoas que vieram à festa é fruto de um trabalho integrado no qual todos, com muito empenho, conseguiram ter êxito e transmitir para a população essa energia, essa vontade, esse acerto que tivemos nas estratégias empregadas. Quero agradecer a todos os órgãos envolvidos e à imprensa também”, frisou.

 “A sensação de todos nós que compomos o Governo do Estado é de dever cumprido. Em uma parceria importante que foi feita com a Prefeitura de Campina Grande, o Governo do Estado investiu mais de R$ 4 milhões em todas as ações que foram desenvolvidas, tanto através de investimentos no Empreender, para os barraqueiros que foram prejudicados no ano passado em razão de um incêndio, no Salão do Artesanato, onde tivemos uma comercialização superior a R$ 1,3 milhão, como também em todo o planejamento e execução do que foi feito pela Segurança. Houve a dedicação, a participação, o empenho de todos. A gente percebia o amor dos que estavam todos os dias nas ruas e isso resulta no sucesso da festa”, pontuou a secretária Ana Cláudia Vital do Rêgo, destacando os resultados da aprovação do trabalho, por parte da população.

Tecnologia – Ao todo, 11 pessoas foram presas por conta da tecnologia de reconhecimento facial utilizada pelos órgãos de segurança na Central de Monitoramento instalada no Parque do Povo. Todos eram foragidos do Sistema Prisional ou tinham mandados de prisão em aberto. Segundo a Polícia Militar, houve mais de 200 reconhecimentos de pessoas cujas imagens constam nos bancos de dados dos órgãos de segurança e as prisões da Paraíba representam o maior número já registrado no Brasil com uso dessa tecnologia, sendo ‘case’ de sucesso.

Os órgãos operativos de Segurança Pública do Estado também contaram com o uso da tecnologia de LTE portátil, dispositivo que cria uma “bolha” (área de cobertura definida), provendo no local uma rede totalmente autônoma e independente das redes de celular comum. O equipamento tem a capacidade de envio e recebimento de dados (vídeo, mapas, áudios e demais informações do centro de comando e controle para os agentes em campo, os agentes entre si e dos agentes para o Centro de Comando) em alta velocidade com integração entre diferentes dispositivos.

Secom\PB