Em Cuité-PB “Paixão de Cristo” leva multidão ao maior Teatro a céu aberto da Paraíba

paixão de cristo cuite jpe

Contar uma história por vários anos seguidos e fazer com que o publico se emocione, esse é o desafio do espetáculo paixão de Cristo na cidade de Cuité, localizado no Curimataú paraibano, onde existe o Olho D’água da Bica, o maior teatro a céu aberto da Paraíba.

Milhares de pessoas compareceram ao evento nestes três dias a fim de assistir a maior história já contada pela humanidade.

Mais de 300 pessoas participam do espetáculo “A Paixão de Cristo” que aconteceu em Cuité, no Curimataú paraibano durante esse período da Semana Santa para os católicos. O espetáculo teve sua apresentação na quinta (18), sexta (19) e sábado (20), cerca de nove mil pessoas assistiram à apresentação nas três noites.

Neste ano o espetáculo investiu mais uma vez em efeitos especiais e contou com estrutura metálica com quase dez metros de altura, que faz movimentos semelhantes a um maxilar humano se abrindo e representa o demônio. Além disso, foi montada uma aranha gigante que se move. Todo o material utilizado para confecção dos produtos é proveniente de material reciclável e pelo menos 30 pessoas estiveram envolvidas para deixar o figurino pronto.paixão cuite 3

Pessoas de várias cidades da Paraíba visitam a cidade para ver de perto o espetáculo “A Paixão de Cristo” em Cuité que acontece desde 1990 e é realizada a céu aberto. Há pelo menos três meses, atores e técnicos se dividiram entre seus trabalhos cotidianos e as tarefas para afinar os últimos detalhes do espetáculo.

paixão cuite2Todo o elenco do espetáculo é formado por pessoas comuns, ou seja, não há atores profissionais. É o caso de Françoá Shimury que, pela terceira vez, teve a responsabilidade de interpretar o papel de Jesus Cristo. “É gratificante porque a gente vê um amor que nos toca, mas sabemos que é muita responsabilidade” explicou o ator.

Diante de tudo isso, é fácil perceber porque o espetáculo da Paixão de Cristo em Cuité emociona a todos e mostra o sentimento de valorização do seu povo, da sua gente, o sentimento de comunidade, do pertencimento do que é seu.

Portal do Curimataú