Escritor picuiense ganha Prêmio Minuano de Literatura

tiago germano

Nove autores receberam, na noite desta terça-feira (6), o Prêmio Minuano de Literatura, em cerimônia na Sala de Música do Theatro São Pedro, como parte da programação da 64ª Feira do Livro de Porto Alegre. A iniciativa do Instituto Estadual do Livro (IEL), em parceria com do Instituto de Letras da UFRGS e a Associação Lígia Averbuck, foi criada para suprir a lacuna em premiações destinadas a destacar e reconhecer a produção literária do Rio Grande do Sul.

O escritor picuiense Tiago Germano, foi um dos agraciados com o prêmio em tela com o conto “Demônios domésticos”, livro lançado em Picuí por ocasião da festa de janeiro deste ano.

Sobre o livro

Diante de um carro de som que anuncia a morte dos habitantes de uma cidade e da coleguinha enterrada com o uniforme da escola, um garoto do interior descobre a finitude do mundo e a precariedade das coisas. Nos parênteses abertos por um sorriso e no erotismo imprevisto de alguém comendo paçoca no vagão de um trem, o garoto descobre o amor, seus gestos, seus gostos, um inventário de burburinhos que ele guarda junto com sua coleção de palavras, no fundo de uma gaveta.

Demônios Domésticos, livro de estreia de Tiago Germano, é uma coletânea dos textos narrativos que o autor publicou ao longo de sua carreira como jornalista. As crônicas, divididas em períodos que vão da infância à idade adulta, mostram toda a poesia e o assombro daquelas lembranças que temos que aprender a domar para seguir existindo.

Ao longo das páginas, vamos conhecendo as histórias e os personagens que habitam o imaginário do escritor, este território em que criaturas do passado se misturam a personagens do presente, e o domínio da ficção começam a transpor os limiares do real, passeando junto com ele pela cidade e encharcando seu olhar sobre o cotidiano.

Sobre o Autortiago germano 2

Tiago Germano atualmente faz doutorado em escrita criativa pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Em 2016, ganhou o Prêmio Sesc/DF Rubem Braga com a crônica que abre este livro, “Óculos Ray-Ban”. Beeeeeem lá atrás, em 2005, foi eleito autor revelação do Prêmio Correio das Artes por algumas das crônicas presentes neste volume. Tudo isso animou o autor a organizá-lo e pedir a ajuda de amigos para publicá-lo pela editora Le Chien.

Filho do casal Roberto Germano e Sinha, nascido em Picuí morou a maior parte da sua infância em Solânea, duas cidades do interior da Paraíba que, com as pessoas e histórias que circulavam por lá nos anos oitenta, os tornaram o escritor que é hoje. Antes de se mudar para Porto Alegre – perseguindo o sonho que o aproximou de sua esposa, Débora Ferraz, e do seu cachorrinho, César, trabalhou como editor e repórter de guias, sites e cadernos culturais, em João Pessoa e em São Paulo.

Em 2015, foi finalista do Prêmio Sesc de Literatura com seu primeiro romance e publicou um conto na antologia do Prêmio Off-Flip de Literatura. Em 2016, foi finalista da Segunda Temporada de Originais da Editora Grua, do Prêmio Açorianos de Criação Literária, e publicou um conto na coletânea “Onisciente Contemporâneo” (Bestiário), que comemorou os 30 anos da oficina e os 70 anos de Luiz Antonio de Assis Brasil – seu orientador no mestrado e no doutorado, atualmente.

Segundo o escritor e compositor BRÁULIO TAVARES, “As crônicas que Tiago publicou por muito tempo no jornal A União, de João Pessoa, reproduzem com bravura estilística esse mecanismo em que o leitor olha em parte para o objeto que é olhado e em parte para o olhar que está olhando.

Portal do Curimataú com Autor