Mulheres demoram mais de 6 semanas para fazer sexo após darem à luz

 

Mulheres demoram mais de 6 semanas para fazer sexo após darem à luz

Ainda comemorando a chegada do primeiro rebento? Pois eu tiraria esse sorriso do rosto, meu chapa: segundo um novo estudo realizado em Melbourne, na Austrália, você vai ficar pelo menos uns 40 dias com o passarinho bem preso na gaiola.

Publicada pelo International Journal of Obstetrics and Gynaecology, a pesquisa que envolveu a colaboração de 1.507 mães de primeira viagem descobriu que 41% delas retomou o sexo vaginal seis semanas depois de parir o bebê, 65% em oito semanas, 78% em 12 semanas e 94% delas voltou a transar somente seis longos meses depois.
 
Segundo os cientistas, a maioria das voluntárias declarou ter se envolvido em outro tipo de contato sexual antes de retomar a penetração, porém mais da metade (53%) respondeu que só apelou para as brincadeiras alternativas seis semanas após o nascimento da criança.
 
Cirurgias como a de cesariana, ou o uso de fórceps durante o parto, tendem a atrasar a retomada da relação sexual. Quase um mês e meio depois, apenas 45% das mulheres que passaram por cesariana e 32% das que passaram por trabalho de parto assistido voltaram a transar. 
 
Outro grande problema é a incisão no períneo, região entre a vagina e o ânus, feita para facilitar a saída do bebê. Dependendo da precisão do médico e da cicatriz, o procedimento acaba postergando ainda mais o retorno à vida sexual; somente 32% das mulheres que sofreram o corte e 35% das que sustentam cicatrizes arriscaram a penetração após seis semanas. 

Já quando a mulher dá à luz o primeiro filho sem qualquer trauma no períneo — o que acontece com cerca de 10% das mães — o sexo com penetração é retomado em questão de dias, de acordo com os pesquisadores.

 

Fonte: Area H